Início / Mangás e Animes / Vagabond e os Detalhes da Edição da Panini

Vagabond e os Detalhes da Edição da Panini

Vagabond

Não é raro encontrar amigos ou conhecidos que tenham suas coleções incompletas de Vagabond empoeirando num canto. Isso pelo histórico do mangá que já passou nas mãos de várias editoras aqui no Brasil, mas nunca foi concluído, seja por baixa vendagem, por material de baixa qualidade ou qualquer outro motivo. Felizmente, ainda existe esperança, dessa vez nas mãos da Panini que esse ano (2016) iniciou sua saga na tentativa de lançar a coleção.

A edição
A publicação atual da Panini vem numa edição mensal, no formato 13.7 x 20cm, com cerca de 250 páginas e o que mais chama a atenção é o tipo de papel utilizado, offset 90g, que diferente dos mangás comuns não é aquela folha de baixa qualidade, parecida com jornal. A escolha desse tipo de papel ajudou nas impressões coloridas, pois assim como no original lançado no Japão na semanal Morning, as páginas coloridas também estão nessa edição da Panini. Além de todo esse cuidado na parte interna, a capa é fosca com detalhes em verniz. O preço de cada edição é R$17.90, o que vale muito a pena visto o trabalho e qualidade que foi entregue.

Vagabond_Panini

O mangá
Inicialmente, lançado na revista semanal Morning, Vagabond é um sucesso entre os fãs, sendo considerado um dos melhores do gênero Seinen. Sua publicação teve inicio em 1998 e atualmente está no volume 37 ainda em produção.
Concorrente de prêmios como Kodansha Manga Awards e Tezuka Osamu Cultural Prize, além de 82 milhões de edições vendidas.
Seu criador, Takehiko Inoue, é conhecido pelo lento processo de produção, mas também pela excelente qualidade, o que pode ser visto a cada virada de página e em outros produtos como Slam Dunk e Real.

A história
Em Vagabond tudo corre em torno de Shinmen Takezo conhecido em sua vila como a criança endemoniada, devido ao seu comportamento violento. Aos 17 anos Takezo entra para o exército de Toyotomi para lutar contra os Tokugawa na batalha de Sekigahara. Os Tokugawa ganham a guerra, Takezo e um amigo sobrevivem, no entanto suas vidas tomam rumos diferentes e Takezo se torna um criminoso procurado, mudando seu nome para Miyamoto Musashi, afim de evitar a própria morte e seguindo um novo caminho.

A História por trás da história
A Batalha de Sekigahara existiu de verdade, se passando nos anos 1600 e precedendo o Shogunato Tokugawa (o primeiro regime militar no Japão… bla bla bla… outra história). Nessa batalha os Tokugawa ganharam e Takezo realmente existiu, sobrevivendo, tornando-se um procurado e mudando seu nome para Miyamoto Musashi.

Miyamoto Musashi é lembrado por ser um excelente lutador de espadas e ronin, conhecido pela sua lendária técnica de duas espadas e o recorde de 60 duelos vencidos.

vagabond

Terminou a postagem?
Ainda não terminou… temos que falar que vale a pena comprar essa nova edição da Panini, porque como já mostramos a edição está em ótima qualidade e com um preço padrão de mangás publicados aqui. A única coisa que nos deixa com um pé atrás é se a Panini vai conseguir finalizar as publicações e fazer leitores felizes com suas coleções completas e padronizadas.

Agora terminou. Tchau.

Gostou? Compartilhe!!!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sobre Mr. T

Posso investir horas em páginas com infinity scroll ou só admirando imagens de robôs e druidas. Especialista em listas inúteis (ou não) e adorador da procrastinação. Meu deus é a Cerveja e minhas referências são duvidosas.

Deixe uma resposta