Início / Séries e Filmes / Marvel e Netflix apresentam: Jessica Jones.

Marvel e Netflix apresentam: Jessica Jones.

Marvels-Jessica-Jones-pôster

Depois do sucesso de critica e público que foi a Série do Demolidor, Agora é Jessica Jones que chega para ampliar o universo criado pela Marvel em parceria com a Netflix.

Jessica Jones foi criada por Brian Michael Bendis (escritor) e Michael Gaydos (desenhista) para a revista Alias, que fazia parte da linha Max, um selo voltado para quadrinhos adultos da Marvel.
purple man killgrave jessica jones

A história no seriado começa mostrando o dia a dia de Jessica que trabalha como detetive particular resolvendo pequenos casos de adultério. Logo de inicio somos apresentados também ao personagem do Luke Cage, o qual terá participação importante na trama. E já no final do primeiro episódio temos o cartão de visitas sobre o que esperar da série.

A Historia se passa no presente alternando para momentos no passado através de flashbacks para contar diversas fases da vida da Srta. Jones. Que incluem desde a sua adolescência até a ligação que ela possui com o vilão Kilgrave.

A temporada conta com 13 episódios e tem um ritmo mais lento que as tradicionais séries e filmes de super heróis. O foco principal não é em combates, cenas de ação e porradaria estilosa. O lado psicológico, sombrio e mais lento pode incomodar um pouco quem queria algo com mais ação e menos conversa. Mas a série acerta justamente nessa parte, ao explorar os problemas da personagem principal e mostrar as consequências do efeito causado a Jessica pelo Kilgrave (Homem purpura).

23462464
No campo das atuações, tanto Kristen Ritter (Jessica Jones) como David Tennant (Kilgrave) estão muito bem nos seus respectivos papeis. Mike Colter ficou bem no papel de Luke Cage Assim como Carrie –Anne Moss (a eterna Trinity de Matrix) no papel da Advogada Jeri Hogawart (embora a personagem não tenha uma papel tão significativo no final das contas) e Rachael Taylor no papel de Trish Walker. Todo o elenco tem uma atuação convincente de forma geral.

David Tennant aliás, rouba a cena na série, tanto que o segundo arco da história é até bem arrastado com foco mais na história pessoal do personagem, mostrando até os pais dele, do que a própria Jessica Jones.

jessica-jones- homem purpura

Para não dizer que tudo são flores, a série peca por se alongar demais. 8 episódios seriam o suficiente. A trama principal poderia ter sido resolvido mais agilmente e dado espaço pra outro arco de história ao invés de focar só no Kilgrave. As cenas de luta são bem fracas, sem qualquer tipo de cuidado especial e sem impacto visual nenhum. Ainda mais se considerarmos que são lutas de pessoas com super poderes contra humanos normais.

No âmbito geral a serie ainda se sai muito bem e vale a pena ser assistida, mostra o amadurecimento das produções ligadas a super heróis de um forma mais realista, mas sem deixar o fantástico de lado. Mais uma vez a Marvel acerta pegando um personagem desconhecido do grande público e fazendo com que ele funcione perfeitamente bem em outra mídia.

Agora é esperar as séries do Luke Cage e do Punho de ferro para vermos se o caminho que está sendo construído para a serie dos Defensores vai continuar seguindo com a mesma qualidade apresentada até aqui por Demolidor e Jessica Jones.

marvel-tv-netflix-luke-cage-daredevil-iron-fist-jessica-jones

Gostou? Compartilhe!!!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sobre Oni

Especialista em compras compulsivas. Mestre em largar jogos pela metade. Doutor em Leitura de livros com figuras. Príncipe em assistir séries pela metade . Rei da procrastinação. Deus do meu mundo.

3 comentários

  1. Terminei ontem (com grande atraso). É uma ótima série? Aham. Mas tem uma enrolação tremenda nos ultimos episódios. Muito mimimi, pouca ação, faltou química em geral. Mas convenhamos, 2015 foi o ano de trazer heróinas ou anti-heróinas mulheres no topo! Dominaremos o mundo rapidamente!

    • Então, nem achei que faltou quimica não. mas com relação a história eu concordo bastante, enrolaram demais. Podia ter acabado bem antes o Arco do Kilgrave ou terem iniciado outro arco antes pra aproveitar ele mais pro final. Mas do jeito que fizeram ficou arrastado demais a temporada toda focada na história dos dois. Ainda assim eu curti bastante e concordo contigo, foi o ano da mulheres. Ainda tem a Supergirl que não vi nada a respeito e tá fazendo sucesso lá fora tb.

Deixe uma resposta